Você precisa aprender a praticar o Permission Marketing

Antes de falar sobre o marketing de permissão, precisamos falar de seu principal canal de circulação: o eMail marketing. Mais do que isso, é preciso diferenciar o que é permitido do que viola a ética e as boas praticas no ambiente digital.

Abordar o assunto de eMail Marketing geralmente desperta calafrios em algumas pessoas. E infelizmente isso não é de se espantar, afinal, estima-se que cerca de 90% dos emails que circulam pela internet são spam. E como nenhuma empresa ou profissional quer ver seu nome associado a práticas antiéticas, o assunto acabou por ficar cercado de preconceitos. Por isso é importante separar o joio do trigo, é o que faremos neste artigo.

O que é spam

Para utilizar a melhor definição possível, nada melhor do que lançar mão das palavras do mestre do assunto, Seth Godin: “Spam é toda mensagem não solicitada partindo de pessoas que não conhecemos ou empresas com as quais não entramos em contato anteriormente.”

Independente de agir por má-fé ou por desconhecimento, o fato é que muitas empresas e profissionais acabam adotando o caminho fácil de comprar bases de dados com milhares de destinatários para disparar indiscriminadamente suas comunicações. Isso é spam!

Por que pedir permissão?

O conceito definido por Seth Godim em seu livro “Marketing de Permissão”, publicado em 1999, acabou sendo assimilado por todos os órgãos que regulam a internet, além de entidades de classes e similares. Sendo assim, é fundamental executar as campanhas de eMail Marketind tendo a devida permissão de seus destinatários.

Não que agir eticamente não seja importante, mas antes disso deve-se pensar com inteligência. O consumidor médio é impactado por cerca de 3 000 mensagens de marketing diariamente. São as publicidades invasivas e o chamado marketing de Interrupção, que aborda a pessoa em momentos impróprios e sem seu consentimento. Com tanta informação não relevante, as pessoas desenvolveram mecanismos de ignorar estas mensagens. Por isso, o marketing de permissão, antes de ser ético, é inteligente!

Permission Marketing na prática

Se convencer as pessoas a prestar atenção voluntariamente em seu conteúdo desenvolve relacionamentos mais sólidos, a melhor prática é  recompensar o prospect por aceitar e ler às suas mensagens, oferecendo a ele conteúdo relevante, de qualidade e vantagens adicionais.

A lista de destinatários que concedeu autorização para receber eMail Marketing é chamada de opt-in. Existem algumas formas de obter esta autorização, mas as principais são o cadastramento espontâneo das pessoas e a abordagem prévia pedindo a permissão por e-mail ou telefone.

Para a primeira situação, basta ter um site com uma área de cadastramento atrativa. A segunda opção é simples na teoria, no entanto dá muito mais trabalho e gera retorno muito satisfatório.  É necessário elaborar um discurso de abordagem sutil e profissional a fim de solicitar a permissão para o envio de eMail Marketing. Isso pode ser feito por uma mensagem de eMail inicial, ou por telefone, vai depender da estratégia e dos recursos de quem está executando a campanha.

Dando continuidade

Ao colocar em prática estas metodologias o primeiro efeito visível será a redução drástica na quantidade de destinatários em seu mailing. E isso é ótimo, afinal agora sua listagem estará muito mais qualificada! As comunicações efetuadas daí em diante serão totalmente relevantes aos destinatários ativos, logo, terão um índice de aceitação, abertura e leitura bastante altos.

A fórmula pode parecer simples, é realmente é! Mas não existe fórmula mágica, a execução é trabalhosa e exige dedicação e paciência. Quando se adota uma prática de Permission Marketing o prospect ou cliente passa a respeitar sua empresa além de desenvolver o desejo por  receber suas comunicações. Quando se atinge este momento, o relacionamento comercial já está no ponto ideal!

Compartilhe conhecimento nas Redes Sociais!
Você precisa aprender a praticar o Permission Marketing
error

Siga-me nas Redes Sociais!