Papel dos Portais de internet

Frequentemente me deparo com discussões a respeito de portais de internet e na maioria das vezes noto que o termo não está sendo adequadamente utilizado. Assim como tudo o que envolve a internet, é comum haver confusões sobre conceitos e teorias, afinal tudo ainda é muito novo e se modifica em ritmo avassalador. Por isso decidi escrever este artigo para jogar um pouco de luz sobre o assunto.

No início da web existiam apenas alguns poucos sites e mesmo assim o conteúdo que eles ofereciam não passava de algumas breves informações sobre a entidade. Além disso, encontrá-los era uma tarefa bem difícil, uma vez que o Google só foi popularizado em 1999 e os buscadores anteriores não eram lá muito eficientes.  Era como se a web fosse uma cidade recém-criada repleta de ruas e avenidas, porém com pouquíssimas casas, edifícios, lojas, etc para serem visitados.

Nesta época foram criados sites que possuíam uma enorme diversidade de conteúdos dos mais variados gêneros, eram os portais! Não havia ainda discernimento ou especialização, afinal já era difícil agregar conteúdo genérico suficiente para abastecer a pequena e pouco exigente audiência de então. O maior exemplo deste tipo de portal foi a AOL, que oferecia desde notícias, classificados, jogos, serviço de email, acesso à internet entre outros conteúdos. No Brasil apareceu o IG com um conceito muito similar. Além do conteúdo generalista, a maior característica destes ambientes é que eles tentavam de todas as formas aprisionar os visitantes em seus domínios.

Com a evolução da internet e das tecnologias que a fundamentam, o conceito de portal foi se modificando. Vieram os portais de notícias e posteriormente outros tipos de plataformas com conteúdos verticais, ou seja, mais específicos e temáticos. Atualmente uma boa definição para portal é um site que funciona como centro agregador e distribuidor de tráfego para uma série de outros sites ou subsites dentro, e também fora, do domínio ou subdomínio da empresa gestora do portal.

Dessa forma, hoje podemos apontar claramente alguns tipos de portais espalhados pela web:

 

Portal de notícias

Geralmente atrelados a algum grande grupo de mídia, são os canais de notícias como UOL, Terra e Globo.com. Seu papel principal é veicular notícias em tempo real, mas também oferecem diversos conteúdos e serviços relacionados.

 

Portal de conteúdo

São sites dedicados a um tema ou assunto restrito, normalmente bem aprofundado e dedicado a usuários recorrentes. Também costumam dispor de fóruns e ferramentas de interação entre os membros.

 

Portal institucional / governo

Em muitos países os governos e instituições públicas souberam aproveitar a tecnologia da internet para facilitar o acesso da população aos serviços públicos, bem como criar um canal de interação mais próximo.

 

Portal de educação

Outra área que se beneficiou muito com as tecnologias digitais foi a educação, que criou o e-Learning, ou EAD (Educação à Distância). Desde pequenas empresas de cursos a grandes instituições de ensino, os portais de educação possibilitam o acesso ao conhecimento de qualidade e independente de fronteiras.

 

Portal de serviços

Com o aumento das velocidades de banda de internet e o barateamento de hopedagens, foi possível levar para a web uma série de serviços que antes somente eram realizados localmente. Isso gerou milhares de plataformas online que oferecem serviços como ERP, CRM, gestão financeira, transações bancárias, etc. Inicialmente chamado de SAAS (Software as a Service) e posteriormente de Cloud Computing, a tendência é que este tipo de portal cresça ainda mais devido à mobilidade proporcionada pelos smartphones e tablets.

 

Portal de marca

O marketing não podia ter ficado de fora dessa onda avassaladora de tecnologia que modificou tanto os hábitos de pessoas e empresas. As grandes marcas, como Nestlé e Unilever, utilizam de maneira exemplar o conceito de portal para desfilar suas diversas marcas e linhas de produtos levando informações e facilidades para seus consumidores. Obviamente este conceito não é restrito a multinacionais e mesmo pequenos grupos corporativos podem utilizar este formato para melhor se relacionar com seu público-alvo.

Saber como e quando utilizar um portal, seja de marca, serviços, institucional ou educação; é o grande desafio para marcas e instituições que possuem atuação complexa e diversificada.  Neste momento se faz necessário um bom planejamento que contemple estratégias claras e um plano de mídia associado a redes sociais. Não existem fórmulas prontas, tanta a construção destes ambientes quanto sua operacionalização vão depender dos objetivos da marca com relação ao seu público.

Papel dos Portais de internet