Não existe desculpa para não ter um site

Atualmente um dos assuntos mais recorrentes na esfera do Marketing é sobre o consumidor conectado. Ainda que o acesso à internet esteja longe de ser justo e acessível à toda a população, o fato é que as pessoas vão se virando e hoje grande parte da população brasileira está conectada ao mundo online. E se as pessoas (consumidores) estão online, obviamente as Marcas precisam estar também,

Com isso vem a questão sobre empresas e profissionais terem um site próprio onde possam expor seus produtos, serviços, habilidades e conhecimentos. E o que deveria ser uma certeza, parece ser uma dúvida entre muitos gestores e empreendedores: por que ter um site?

Já vi muitos empresários dizerem “meu negócio é pequeno, não tenho verba para um site” ou “não vou vender pela internet, por isso não preciso de site” como também consultores e profissionais liberais falarem “já tenho as redes sociais, pra quê um site?”. Se você já se pegou fazendo estas afirmações, então precisamos conversar.

Entendo que todo esse turbilhão de novidades digitais muitas vezes deixa as pessoas paralisadas sem saber diferenciar o que são especulações sensacionalistas ou fatos que já se tornaram realidade em algum âmbito corporativo. E pela minha experiência profissional posso afirmar que esse perfil não se restringe a pequenos empreendedores, muitos gestores de grandes empresas se encontram nessa situação. Então vamos entender melhor esse cenário virtual.

 

O que é um site?

Antes de tudo, você já parou para se perguntar o que é um site? Por que as empresas precisam ter um site? Se como empresário você tem dificuldade em visualizar como o seu negócio precisa se posicionar online, então pense pelo outro lado. Pense em como você utiliza a internet quando está sendo um consumidor. Onde você pesquisa preços? Como define em qual loja vai comprar? Qual critério usa para escolher um restaurante? São estas mesmas perguntas que o seu cliente também faz.

Agora vamos supor que sua empresa venda móveis. Milhares de pessoas estão no Google pesquisando sobre móveis neste exato momento. Pergunto: estas pessoas vão encontrar seu site com seus produtos? Se a resposta foi não, sinto dizer que você tem sérios problemas.

O site da empresa não só coloca seus produtos e serviços em visibilidade para os compradores 24 horas por dia e 7 dias por semana, como também está diretamente ligado à imagem da Marca. Como você se sente quando vai pesquisar sobre um restaurante e não encontra o site dele? Já fica com a pulga atrás da orelha, certo? Um site, por mais simples que seja, transmite confiança na empresa porque não existir na internet é sinônimo de não existir no mundo físico.

Outro ponto sobre o site da empresa é que ele se configura como um canal digital próprio. Isso quer dizer que ele é totalmente seu para ser alterado ou modificado quando e como quiser. Muitas empresas substituem  o site institucional por uma página no Facebook ou um perfil no Instagram. Essas plataformas não têm recursos para exibir detalhadamente seus produtos e serviços. E pior, eles não são de sua propriedade e podem mudar as regras quando bem entenderem, deixando sua empresa á mercê do que eles decidem.

Outro erro comum de empresários e gestores é achar que o site só serve para vender online. Embora o Commerce venha crescendo a cada ano, nem todo site precisa vender online, ao menos não diretamente. Muitos sites de produtos complexos apenas funcionam como catálogos virtuais, portanto favorecem a venda indiretamente. Mesmo serviços podem ser melhor explicados em suas páginas digitais de modo que o consumidor possa entender melhor suas características e vantagens. Através das informações contidas nessa página do produto ou serviço ainda é possível reduzir significativamente os custos com atendimento telefônico. Pode-se ir mais além e ainda oferecer funcionalidades ao visitante que facilitem a sua decisão de compra. Enfim, todos esses atributos permitem que se tenha um controle maior sobre seu conteúdo e como o seu consumidor é impactado.

Como se não bastasse tudo isso o que já foi explicado, os canais digitais ainda possibilitam um ativo de Marketing extremamente valioso: as estatísticas de audiência do site. Utilizando ferramentas gratuitas como o Google Analytics você terá um raio X preciso de como os visitantes se comportam em seu site. Essas métricas são extremamente úteis para tomar decisões comerciais e estratégicas.

Com tantos recursos possíveis num site, muitos empresários pensam: “isso deve ser muito caro para mim”. Estou aqui para te dizer que não é. Mesmo que a sua empresa não tenha recursos financeiros para contratar uma grande empresa de desenvolvimento, você pode recorrer a ferramentas gratuitas existentes no mercado. WordPress é uma das plataformas mais utilizadas para criação de sites, mas exige algum conhecimento mais técnico. Se não é o seu caso, o Wix dispõe de recursos mais intuitivos para construir um site. Mesmo que não tenha tempo para isso, ainda tem disponível o Google Meu Negócio, que permite criar uma página simples para sua Presença Digital.

Se todos estes argumentos não te convenceram, lembre-se que o seu concorrente está a um clique de distância. E o seu cliente em potencial certamente vai para lá.

Não existe desculpa para não ter um site
Tagged on: