Business Design

Antes de abordar este tema é necessário derrubar alguns mitos. Primeiramente, o Design Thinking e o Business Design não são meras modinhas ou termos quentes do momento. Em segundo lugar é importante conceituar o real significado de design, o qual poucas pessoas realmente compreendem. Uma definição simples que gosto de utilizar é a de que o design é o equilíbrio entre forma e função, ou seja entre a estética e a funcionalidade. Isso pode servir tanto para um logotipo quanto para uma cadeira, uma ferramenta, um software, uma interface de caixa eletrônico ou um modelo de negócio.

Mas afinal, o que é Business Design?

Trata-se de uma nova abordagem ao processo de criar ou melhorar produtos, serviços, marcas, processos ou negócios. É uma metodologia onde se utiliza o modo de pensar do design, ou seja, não linear, empírico, multifacetado, prototipado e com foco na experiência do utilizador. O Business Design alia estas características à elaboração de estratégias corporativas tradicionais e integra os diferentes departamentos e stakeholders através da co-criação, de modo a obter soluções mais criativas e eficientes.

O Design Thinking e o Business Design não substituem os modelos tradicionais de Planos de Negócios ou as importantes análises SWOT, Matriz BCG e Balanced Scorecard. Muito pelo contrário, pois são ferramentas diferentes que devem ser aplicadas em momentos diferentes.

Os métodos tradicionais são imprescindíveis quando um negócio já se encontra consistente e necessita de escalabilidade. Já o Business Design é muito mais ágil e eficaz ao testar a viabilidade de novos negócios ou buscar a inovação de negócios estagnados para se criar alguma vantagem competitiva.